07 junho, 2009

UNHAS OU CABEÇA?

Como eu te entendo, Jorge, com a história da revoluções cheias de sangue, mortes e estragos. Veja-se esta fotografia. Trata-se de uma imagem recente dos dedos de Gordon Brown, a braços com uma enorme crise política, com a sua popularidade pelas ruas da amargura. Mas esta fotografia, só por si, mostra a superioridade moral das mudanças em democracia quando comparadas com as sangrentas revoluções. Um primeiro-ministro em crise teme pelo bom estado das suas unhas. Um rei, perante uma revolução, arrisca-se a perder a cabeça. Ainda que se vejam vestígios de sangue no que resta de uma unha de Brown, esta volta a crescer e a recompor-se. O mesmo não se passa com as cabeças. Incluindo as cabeças daqueles que as perderam depois de terem cortado as dos seus antecessores.
Os salões democráticos são bem mais simpáticos do que os salões revolucionários.

Sem comentários: