24 maio, 2009

A SOMBRA


Li uma vez uma entrevista de João Amaral, o saudoso deputado que a morte levou tão cedo, na qual contava o seguinte.

Fazendo parte de uma comitiva portuguesa à Coreia do Norte, estava, um dia, numa praça, sossegadinho, a olhar para uma enorme estátua do "Grande líder", uma das cerca de 8oo espalhadas por aquele imenso paraíso comunista.

De repente, vê um polícia a correr na sua direcção e, apesar de não entender o que dizia, percebeu que estava a ralhar e a mandá-lo sair dali. Perplexo, não entendeu nada do que se estava a passar. Ou melhor, percebeu logo de seguida quando alguém lhe explicou que não podia pisar a sombra do "Grande líder".

Lembrei-me desta história ao ter visto, ontem, esta estátua de Winston Churchill. Churchill, um aristocrata, nasceu neste sumptuoso palácio que eu tive o enormíssimo prazer de visitar no Verão passado, a dois passos de Oxford. Kim Il-Sung, o "Grande Líder" era filho de camponeses.

Sem comentários: