12 maio, 2009

SIMONETTA ASSEICEIRA



Simonetta Vespucci era considerada a mulher mais bela de Florença. A sua beleza teve um impacto tão grande que, mesmo depois de morta, aos 23 anos de idade, continuou a ser pintada durante muitos anos.
Ora bem, a deputada Fernanda Asseiceira está longe de ser a mulher mais bela de Portugal. Ou até longe de ser a mulher mais bela de Alcanena e arredores. Mas eu olho para o rosto dela e vejo qualquer coisa que me lembra a bela florentina. Não é bem parecida, é mais uma questão de gestalt. Consigo imaginar um pintor que, usando a deputada como modelo, conseguisse criar também uma espécie de beleza depurada e idealizada.

Ora, essa é precisamente um dos méritos da arte. Conseguir, muitas vezes, retirar à pessoa as suas propriedades empíricas e mundanas e reduzi-la a um ideal. Simonetta Vespucci seria, com certeza, uma mulher normal. Com qualidades e defeitos. Mas a Simnetta que ficou foi a Simonetta dos pintores, a Simonetta que eles conceberam e não a Simonetta real.

É neste sentido que a deputada socialista Fernanda Asseiceira precisaria igualmente do seu pintor. Para que ficasse para a eternidade uma mulher idealizada e não a professora de uma escola de Torres Novas que, tornando-se deputada, se vendeu à vergonhosa e nojenta política educativa deste governo que, há anos, humilha e rouba a dignidade aos seus colegas de profissão, muitos dos quais a elegeram.

2 comentários:

Alice N. disse...

Há mais assim. Também conheço. Para mim, não são professores. Se o fossem, não poderiam apoiar nem calar o que se está a fazer às escolas, aos professores e aos alunos. Se o fossem, simplesmente, batiam com a porta. Mas, claro, outros valores mais altos se alevantam... Que tristeza!

Margarida Graça disse...

Esta coragem de izer as verdades não é para qualquer um!

Felizmente não conheço a (des)dita