11 maio, 2009

A MESA


Esta fotografia tem uma história.

Há dias, em Lamego, vínhamos de um pequena capela na direcção de um restaurante que já tínhamos marcado para almoçar, quando passámos por um portão de uma enorme casa antiga de três andares, brasonada, que me chamou a atenção. E páro para fazer uma fotografia ao portão. Eis senão quando surge um senhor que diz qualquer coisa à Ivone. Eu, que estava entretido com a fotografia, cheguei a pensar que estava a ralhar por causa disso. Só depois percebi que nos estava a convidar para entrar para podermos ver a casa por dentro. Na altura, nem estava a entender bem o que se passava e presumo que devia estar com o ar mais aparvalhado deste mundo. Entrámos e fomos dar com um hall sumptuoso, com uma escadaria em pedra que, a meio, se dividia em duas direcções. Na parede frontal onde era feita a divisão, estava então um espelho lindíssimo, antigo. Eu, que sou doidinho por reflexos, não resisti. Esta imagem é feita através desse espelho.
Depois, entrando mesmo na casa, fomos levados até à sala de jantar, onde estava uma mesa posta como se estivesse assim há 20o anos e conversámos um pouco. Ficámos então a saber que vivia lá sozinho, nuns aposentos noutra parte da casa. Falou da casa, da família. Estava de malas prontas para partir em viagem e o tempo não era muito. Mas disse que, se um dia regressássemos de novo a Lamego, poderíamos lá voltar para ver a casa com mais calma.

Entretanto, viemos embora. Presumo que a mesa terá ficado posta por mais 2oo anos.

3 comentários:

marteodora disse...

É engraçado como a foto, por si só, conta bem toda essa história. Espelha bem o ambiente de nobreza do lugar e de uma certa aristocracia das pessoas dele, vistos por alguém que está de visita e é convidado a entar!

José Ricardo Costa disse...

Bem, num condomínio fechado, esta experiência seria certamente bem mais difícil. You know what I mean...

JR

addiragram disse...

À vossa espera...à espera de outro belo e sensível olhar.