21 maio, 2009

LITERATURA OUTONAL


Por razões que não são agora para aqui chamadas, tive de reler uns bocadinhos de As Três Irmãs, de Tchekhov. Mas é estranho ler e falar sobre aquele texto, agora, quase em Junho. Aquilo foi escrito para ler no Outono, tudo aquilo é outonal.

Um amigo meu que vende discos fica sempre um bocadinho indignado quando lhe digo que há música para ouvir de manhã e outra para a noite. Que há música para o Verão e música para o Inverno. Diz ele que a música boa é boa em qualquer altura. Mas também é verdade que uma pessoa, podendo gostar muito de cozido à portuguesa, não o vai comer ao pequeno-almoço. Com a literatura é a mesma coisa.
Lá para Outubro, se eu ainda cá estiver, quando as primeiras folhas começarem a cair e começar a saber bem estar sentado a ler com uma mantinha sobre os joelhos, voltarei então a pensar nas manas russas.

Sem comentários: