12 maio, 2009

GUERRA E PAZ - XXV


Millet, Angelus

Otto Dix, A Guerra
Este excerto tem, para mim, um punctum: as carroças branquinhas.

"No estreito molhe de Augezed, onde durante tantos anos se sentava o velho moleiro de barrete com as suas canas de pesca, enquanto o neto, arregaçando as mangas da camisa, separava os peixes prateados e saltitantes; neste molhe, onde durante tantos anos passavam aos pares nas suas carroças carregadas de trigo, pacificamente, os moravos de gorros felpudos e casacos azuis, regressando por este molhe cobertos de farinha, com as carroças branquinhas - pois bem, neste molhe estreito, agora, entre carroças, canhões, cavalos e rodas, comprimiam-se as pessoas com as caras desfiguradas pelo medo da morte, atropelando-se umas às outras, morrendo, passando por cima e pisando moribundos, matando-se umas às outras, apenas para, tendo dado mais alguns passos, serem mortas também.
A cada dez segundos, rasgando o ar, caía uma bala de canhão ou explodia uma granada no meio desta multidão compacta, matando uns e borrifando de sangue os outros que estivessem perto". Livro III, cap. 18

Sem comentários: