03 maio, 2009

COMOÇÃO PATRIÓTICA

Li, ontem, no jornal, uma notícia que me encheu de orgulho patriótico. Um português preso no Reino Unido, desde 2006, considerado perigoso, engravidou uma guarda prisional.
Eu poderia vir agora aqui de novo tecer algumas considerações sobre as complexas relações entre Eros e Thanatos. Desta vez, porém, limito-me apenas a aproveitar o facto para defender a ideia de que os portugueses estão longe de se esgotarem no estereótipo do sr. Oliveira da Figueira. Juro que fiquei comovido.

Sem comentários: