28 abril, 2009

SAÚDE

Jan Steen, A Visita do Médico
Estou-me a lembrar do que diz Aristóteles na sua Ética a Nicómaco. Para que servem as rédeas de um cavalo? Em si mesmas não servem para nada. Servirão, sim, se contribuirem para a arte de andar a cavalo. Ok, está certo. Então, e para que servirá andar a cavalo? Andar a cavalo, por si só, não serve para nada. Anda-se a cavalo tendo em mente algum fim. Aristóteles lembra-nos, por exemplo, que andar a cavalo pode ter um objectivo militar.

Pronto, estamos entendidos. Então, vamos agora ao que interessa. Anda toda a gente preocupada com a saúde. Percebe-se. Como se percebe que queiram ter comida e uma casa onde possam viver. Mas agora perguntemos: para que queremos ter saúde, comida e uma casa para viver? Queremos viver apenas para ter saúde? Uma coisa assim do género: eu quero ter saúde para poder ter saúde. Eu quero viver para poder ter saúde. Ter saúde é o meu grande objectivo na vida.

Aqui está uma boa questão para pensar até começar o Barcelona-Chelsea. Depois, espero esquecer-me rapidamente dela.

4 comentários:

nefertiti disse...

Eu quero viver com saúde...

Alice disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Ricardo Costa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
addiragram disse...

A saúde só é um bem em si, para se poder pôr esse bem ao serviço de tudo o que gostamos. Ela é fundamental para que se possa saborear a vida, mas há quem tenha saúde e não a saiba saborear.
É compreensível que quem sente a sua saúde em risco tenha dificuldade em pensar filosoficamente. Nessa altura o problema é mesmo outro. O nosso pensamento nesses momentos dirige-se para outro objectivo, tratar a nossa saúde.
Um abraço à Alice e ao Ricardo