06 abril, 2009

A NÓDOA


Achei óptima a ideia do engenheiro ter processado o jornalista João Miguel Tavares por este ter afirmado que "ver José Sócrates apelar à moral na política é tão convincente quanto a defesa da monogamia por parte de Cicciolina".

E achei óptima, porquê? Porque não há qualquer matéria para um processo. O jornalista não caluniou, não inventou factos, não insultou. Limitou-se a dar a sua opinião sobre o engenheiro. Ora, um político que mete um jornalista em tribunal por causa de uma opinião é um político miserável, abjecto, uma nódoa num regime democrático.

Ora, tudo o que possa contribuir para ajudar a perceber que o engenheiro é um político miserável, abjecto e uma nódoa num regime democrático, será, naturalmente, bem-vindo.

Sem comentários: