12 março, 2009

SENTIMENTALISMOS

Goya, Os Fuzilamentos de 3 de maio em Madrid

" Só que eu sei que não presto para mais nada a não ser para o serviço militar; não sou diplomata nem funcionário público, não sei esconder os meus sentimentos." Guerra e Paz, Livro I, capítulo 9

De facto, se há coisa que na guerra não se esconde, são os sentimentos.

Sem comentários: