13 março, 2009

MARGINALIDADE

Um comerciante da localidade alemã onde ocorreu o recente massacre, não pôde esconder a sua perplexidade: "Ele era um rapaz que tinha acabado os estudos. Não era um marginal."
Gostaria de saber a idade do comerciante. Certamente que é do tempo em que acabar os estudos seria praticamente incompatível com a ideia de marginalidade, em que acabar os estudos representaria precisamente a ausência de marginalidade.
A escola, hoje, é uma fábrica que lança jovens para a margem de um rio onde os seus pais navegaram.

Sem comentários: