14 março, 2009

EDUCAÇÃO A MARTELO

Imaginemos duas pessoas, a pessoa A e a pessoa B. A pessoa A vê um belo quadro numa exposição de pintura e compra-o para o pendurar na parede lá de casa. Compra um martelo e pendura o quadro. Por sua vez, a pessoa B compra um martelo. E fica deslumbrada a olhar para ele.

Ora bem, a obsessão actualmente existente nas escolas relativamente às novas tecnologias está ao nível do que acontece com a pessoa B.

As novas tecnologias estão ao nível de um martelo. Em si mesmas, não servem para nada, são absolutamente inúteis. Servirão, sim, como meio para outros fins.

O que se vê, actualmente, nas escolas, são alunos e professores transformados em burros de carga, de computadores nas mãos, com um ar muito high tech. No fim, vai-se a ver o que fica de tanta tecnológica aprendizagem e vê-se apenas uma parede branca perante a qual está um jovem ignorante e semi-analfabeto, acariciando, deslumbrado, um martelo que tem na mão.

2 comentários:

jose albergaria disse...

De facto.
Abraço,
J.A.

Margarida Graça disse...

Não há dúvida.
Burros de carga a caminho da escola do futuro!!!