09 março, 2009

A COROA DA VERDADE


"Dieu me la donne, gare à qui la touche". Eis as palavras que Napoleão pronunciou no momento da coroação. Significa qualquer coisa como "Deus ma dá, ai de quem lhe toque".

Sempre que o clero invoca a sua imperial e dogmática relação com a verdade, graças a uma privilegiada relação com o Espírito Santo, para assim poder afirmar a sua posição, pensa nessa verdade como Napoleão pensava na sua coroa: "Deus ma dá, ai de quem lhe toque".

Felizmente, o mundo mudou desde 1789 e há muita boa gente a flirtar com a verdade, a acariciar a verdade, a beijar a verdade, a dormir com a verdade, sem graves consequências para a sua integridade física ou moral por causa do secular mau feitio, arrogância e presunção dos outrora pais da verdade.

1 comentário:

jl disse...

Certíssimo.
Muito bem engendrado.

Como muito bem conduzida a "carta ao senhor agressor doméstico".
Subtil, mas corrosivo; e que deixará alguns "agressores" que tais, benfiquistas ou portistas (no Sporting não me consta que haja disso), bem hesitantes da "sua razão"!...