21 março, 2009

A CONSCIÊNCIA DO PESCADOR

Bento XVI pediu, em Angola, a "firme determinação, radicada na conversão dos corações, de acabar de uma vez por todas com a corrupção". Como é possível pedir tal coisa num país como Angola?
Conversão dos corações? Acabar de uma vez por todas com a corrupção? Eis mais uma diferença entre o Evangelho e a Igreja do qual se reclama. Os primitivos cristão acreditavam sinceramente numa conversão da humanidade cujo início poderia ser encontrado no Sermão da Montanha. Bento XVI, pelo contrário, não passa de um simples líder político de um Estado espúrio e que, como quase todos os políticos, fala apenas para não estar calado, dizendo meras palavras de circunstância em cerimónias oficiais.
Bento XVI, antes de pedir a conversão dos corações em Angola, deveria pedir a conversão da sua consciência no genuflexório.

Sem comentários: