12 fevereiro, 2009

THOMAS STRUTH





Quando estive, há dois anos, no museu do Prado fui dar com uma exposição muito interessante. Para além da exposição propriamente dita do museu, encontravam-se por lá espalhadas umas fotografias de um alemão, para mim desconhecido, chamado Thomas Struth.

Todas aquelas fotografias tinham um tema comum: pessoas vendo quadros em museus. Ora, isto dava ali uma combinação muito engraçada, eu diria mesmo, vários níveis de realidade:

1. Os quadros do museu;
2. As pessoas vendo os quadros do museu;
3. As fotografias de Thomas Struth com pessoas vendo quadros em museus:
4. As pessoas que vêem os quadros do museu, vendo as pessoas vendo quadros em museus através das fotografias de Thomas Struth.

Foi uma experiência muito interessante. Eu diria mesmo, mais ontológica do que estética, ainda que dificilmente pudessem ser separadas.

Sem comentários: