09 fevereiro, 2009

ESTAREI BÊBADO?


Isto é contado pela Agustina na sua biografia de Florbela Espanca. Serve como exemplo do provincianismo que marcava a cidade do Porto em 1921 e que leva Agustina a dizer: "O Porto em 1821 era uma calamidade".

Amadeo Sousa Cardoso expõe os seus quadros no salão do jardim Passos Manuel. Artayett, um conhecido homem da boémia portuense, pergunta, quando vem a sair da exposição: "Estarei bêbado?".

3 comentários:

Alice N. disse...

Hilariante!

:))

José Trincão Marques disse...

Paris, em 1873, tinha o mesmo problema.
O pintor e escritor Louis Leroy, escreveu no Charivari um violento artigo com o título «A exposição dos Impressionistas», gozando com trabalhos de alguns toscos, como Monet, Renoir, Pissarro, Sisley, Degas ou Cézanne.
Referindo-se a uma tela de Monet, intitulada «Impressão, Nascer do Sol», escreveu: «Impressão - eu bem o sabia! Pensava eu, justamente, se estou impressionado é porque há uma impressão. E que liberdade, que suavidade de picel! Um papel de parede é mais elaborado, que esta cena marinha.»
E sem saber, baptizou para sempre os impressionistas.

José Ricardo Costa disse...

Sim, Zé, eu pensei nisso quando escrevi este post. Mas, depois, também fiz as contas:1921-1873=48. Ou seja, 48 depois.

JR