18 fevereiro, 2009

DESCONFIANÇA

Diz o sr. Saraiva, certamente mandatado pelo Espírito Santo, que os homossexuais não são pessoas normais. Deveria ter cuidado com o diz. Eu já conheci muitos homossexuais na vida e nunca dei por qualquer anormalidade. De outros que, infelizmente, não conheci, sei que foram grandes escritores, pintores, músicos ou cineastas. Felizmente, nunca conheci foi pessoas com barretes vermelhos e saiotes com rendinhas que, por pensarem ter poderes mediúnicos que os levam a ouvir as vozes do além, podem dizer as aberrações que quiserem. Estes, sim, não são boas companhias para ninguém e merecem toda a nossa desconfiança.

3 comentários:

Marteodora disse...

Subscrevo.
Esses seres que professam dogmas de amor, são, na verdade, uns intolerantes, centrados em si próprios e incapazes de se colocarem no lugar do outro.
Ou então, havendo essa capacidade em alguns destes senhores, ela é recalcada infinitamente lá dentro do seu subconsciente. De tal forma que, esta gente é bem capaz das maiores atrocidades, como, alías, a história já provou.

José Ricardo Costa disse...

Quando, nas aulas de psicologia, preciso de explicar aos alunos o que é a formação reactiva, dou sempre o exemplo daquele militar do filme "A Beleza Americana" que vivia horrorizado com a possibilidade de o filho ser homossexual.

JR

Marteodora disse...

Sim, esse filme e esse personagem (e a sua família, em particular, são exemplos perfeitos.
A América puritana no seu melhor!