30 janeiro, 2009

CDS, WE CAN!

Ninguém tem dúvidas de que a eleição de Obama foi um bálsamo para toda a humanidade. Anda toda a gente feliz. Como se fosse Primavera em Janeiro. Como se não só os meninos pretos e as meninas pretas do Alabama andassem de mãos dadas com os meninos brancos e as meninas brancas do Alabama, mas toda a humanidade.
Ora, andando Portugal deprimido como anda, do que precisava mesmo era de um Obama. Um Obama que falasse português, que pensasse em português, que comesse bacalhau assado em vez de hamburgers. Um Obama que em vez de ser um Obama americano com um cão português fosse um Obama português com um cão americano

Ora, Portugal tem uma solução: Hélder Amaral. Pode chegar a líder do seu partido e, em eleições legislativas, chegar a chefe do governo. Tal como Obama, Hélder Amaral pode ser um anti-depressivo natural, um tónico para a economia, um sinal de modernidade, mais até do que possuir um Magalhães ou ser militante do PS.

Vamos, pois unir as mãos e fazer força para que Hélder Amaral force um novo congresso do PP e seja candidato a chefe de governo já nas próximas legislativas. Portugal não está necessariamente perdido e Hélder Amaral é o homem ideal para nos provar isso.

Eu acredito. Tenhamos também, o nosso "YES, we can!". Com Hélder Amaral, CDS, we can!
Jornal Torrejano, 30 de Janeiro de 2009

1 comentário:

José Borges disse...

Este Helder Amaral é o elemento número 1 do tal 'partido sexy' que o Pires de Lima queria. E isso prova-se com a mítica estalada que diz que deu, (não foram historiadores, foram jornalistas) à Zézinha. E isto é mais do que sexy, é sensual e pornográfico.

Agora, nós aqui no Seixal já temos um Obama, um sujeito do PSD mulato que tem escrito nos cartazes de rua: 'Nós também conseguimos!'.