29 dezembro, 2008

SABEDORIA POPULAR

Do mar todo o sal, da mulher todo o mal.

2 comentários:

José Trincão Marques disse...

«Sempre pensava no mar como la mar, que é o que o povo lhe chama em espanhol, quando o ama. Às vezes, aqueles que gostam do mar dizem mal dele, mas sempre o dizem como se ele fosse mulher. Alguns pescadores mais novos, os que usam bóias por flutuadores e têm barcos a motor, comprados quando os fígados de tubarão davam muito dinheiro, dizem el mar, que é masculino. Falavam dele como de um antagonista, um lugar, até um inimigo. Mas o velho sempre pensava no mar como feminino, como algo que entrega ou recusa favores supremos, e, se tresvariava ou fazia maldades era porque não podia deixar de as fazer. A lua influi no mar como as mulheres, pensava ele.»
Ernest Hemingway, in «O Velho e o Mar»

Ivone Mendes disse...

Ora pois, meu caro Trincão Marques, as mulheres fazem mal porque não podem deixar de o fazer: é uma inevitalidade biológica.