13 dezembro, 2008

A DESARMONIA DOS CONTRÁRIOS



Estou a mudar de casa. Ao voltar a arrumar os livros nas estantes, decidi praticar a minha boa acção do dia: coloquei os Pseudoproblemas na Filosofia, do Carnap, mesmo encostadinho aos Holzwege do Heidegger.
Acho que a minha atitude resultou da natureza bondosa e franciscana que há em mim, na ingénua crença que continuo a ter na natureza humana. Porém, ao sair do escriório, senti uma espécie de má consciência, um sentimento de culpa, pensando que acabara de praticar uma acção que aqueles dois filósofos não mereciam. Acreditasse eu no sobrenatural e iria pensar que eram as suas almas possessas e iradas que tinham descido até mim para me amaldiçoar.
Voltei então atrás e coloquei-os de novo no lugar a que sempre pertenceram e de onde, acredito agora, nunca deveriam ter saído.

Sem comentários: