20 dezembro, 2008

CESARIANAS E DESCOBRIMENTOS

Portugal é o segundo país da UE que regista mais cesarianas. Compreende-se. Não é preciso esperar muito tempo nem fazer grande esforço. Basta cortar, retirar e coser. Tem sido esta a nossa desgraça desde o tempo dos Descobrimentos.

2 comentários:

Alice N. disse...

Caro José Ricardo,

Se alguma vez tiver de extrair um dente, por exemplo, passa-lhe pela cabeça fazê-lo sem anestesia? Olhe que é uma brincadeira face ao que é ter um filho...

Não percebo porque é que uma mulher, para ser mãe, há-de sofrer horrores. É isso que a torna uma boa mãe e uma boa cidadã?

Talvez façamos muitas cesarianas relativamente à Europa, mas creio que por lá a epidural está muito mais generalizada.
Será porque são todos uns indolentes?

José Ricardo Costa disse...

Cá está! Se a epidural resolve o problema da dor, recorra-se à epidural. A cesariana, tanto quanto sei, deveria ser apenas um último recurso. Às mulheres o que é das mulheres, a César o que é de César.

Já agora, o que se passa em Portugal com as cesarianas pode não andar muito longe do que se passa com os antibióticos. É tudo a despachar.

JR