26 novembro, 2008

O ÓNUS DA PROVA



"Os ateus devem dizer coisas perfeitamente claras. Ora não é perfeitamente claro que a alma seja material." Pascal, Pensamentos, §221.


Pascal, neste brilhante pensamento, esqueceu-se de dois pormenores, digamos, relevantes. Primeiro: os ateus não têm de dizer claramente que a alma é material, pois para os ateus a alma não existe, e, desde Parménides, que não se pode dizer, claramente ou sem ser claramente, o que não é. Segundo: ele, Pascal, é que terá de dizer, e já agora, claramente, o que é a alma. Eu diria mesmo, e para manter o seu nível de exigência: de um modo perfeitamente claro.

Sem comentários: