11 novembro, 2008

ESTATÍSTICA E NORMALIDADE

René Magritte, Golconde

A noção de normalidade deixa-me inquieto. A obsessão pela normalidade deixa-me apreensivo. É como viver num mundo em que 80% das pessoas sofre de enxaquecas e tentar levar os restantes 20% a viver com as enxaquecas das pessoas normais.

2 comentários:

Alice N. disse...

Retomando a metáfora da enxaqueca, diria que do mesmo modo que não temos o direito de impor aos 20% as enxaquecas dos outros, os mesmos não podem negar a existência dos restantes 80% e dizer que não há dor de cabeça no mundo e que tudo vai muito bem, sim senhor.

A enxaqueca, se encarada como símbolo de enfermidade, não é desejável e carecerá de tratamento, mas se porventura a origem da mesma estiver nos 20%, estes, no mínimo, deveriam questionar-se...
A dita enxaqueca, porém, também pode representar a dor lancinante sentida perante a anomalia dos dias, sendo, então, não um símbolo de maleita mas de desejável lucidez...

É verdade que as maiorias, ainda que expressivas, nem sempre estão do lado da Razão (a História está cheia de exemplos), mas as minorias, por vezes, também podem ser muito perigosas (a actualidade também está, infelizmente, cheia de exemplos). Será, pois, discutível o conceito de "normalidade", mas, certamente, não será o número a determiná-la.

Luis disse...

"Este ódio de tudo que é humano", diz Nietzsche, "de tudo que é 'animal' e mais ainda de tudo que é 'matéria', este temor dos sentidos... este horror da felicidade e da beleza; este desejo de fugir de tudo que é aparência, mudança, dever, morte, esforço, desejo mesmo, tudo isso significa... vontade de aniquilamento, hostilidade à vida, recusa em se admitir as condições fundamentais da própria vida".

Com "Zaratustra" Nietzsche vai até a raiz da existência, pois a origem da vivência é a dor.

Li "Zaratustra" com dezasseis anos. Não compreendi nada. Estava apaixonado pela ideia de ser um "pensador". Ficou-me, julgo eu, a ideia essencial, "a origem da vida é a dor", e com ela temos de saber (con)viver toda a vida.