30 outubro, 2008

PSICOLOGIA INFANTIL

Eu não sei rezar. Mas o meu profundo respeito e afecto por uma pessoa que morreu levou-me a uma missa.
A dada altura, o padre disse: "Mistério da fé". E eu pensei: Não, não é o mistério da fé, é a fé que cria o mistério.
A religião bem poderia ser uma parte da Psicologia Infantil.

5 comentários:

jl disse...

Boa tirada a desta postagem!
Certíssimo.

jl

jl disse...

Voltei atrás porque senti um clique cá dentro.
Será que com "mistério da fé" se pretenderá dizer: o mistério, o que de misterioso existe na fé?

(Dava para outra postagem)

jl

José Ricardo Costa disse...

Não há qualquer mistério na fé. A fé enquadra-se facilmente em qualquer teoria das emoções. Explica-se a fé como se explica a alegria, a tristeza, o medo ou a repulsa.

A particularidade da fé está na sua intencionalidade. A fé deve ser entendida em função do mistério para o qual se dirige. Quem tem fé, quer ter fé e gosta de ter fé, precisa de alimentar a relação com o mistério.

Daí não ser "mistério da fé" mas "fé do mistério".

JR

jlf disse...

Não deu para outra postagem, mas deu para entender...

(Filósofo, irremediavelmente)

jl

Xantipa disse...

Gosto mais de ver essa expressão como uma reminiscência dos cultos mistéricos, como o de Elêusis, onde parece, segundo alguns estudiosos, que a o cristianismo foi buscar muitos rituais.
:)