15 outubro, 2008

PERSA


Hoje, no PÚBLICO, Paulo Varela Gomes, fala de uma carta que Marx terá escrito a Engels, na qual dizia que iria aprender persa em três semanas. Depois, lembra o cronista que no século XIX não se tratava de uma proeza por aí além. E explica-o através do facto de haver, naquele tempo, nas classes média e alta, uma educação altamente exigente que preparava os jovens para aprendizagens difíceis.


Paulo Varela Gomes termina com uma frase de Kant sobre a educação: " A primeira coisa que se deve ensinar às crianças é a ficarem sentadas e em silêncio", condição necessária para vir, anos depois, tal como Marx, a aprender persa em três semanas.


Enquanto professor nos dias que correm, já nem peço que os alunos me oiçam em silêncio. Já ficava satisfeito se não olhassem para a língua portuguesa como Marx, no primeiro dia de aprendizagem, olhava para o persa.

1 comentário:

JCM disse...

Mas o melhor mesmo eram os anos de aprendizagem dos acusmáticos na seita pitagórica. Não falavam nem viam a face do mestre. Só ouviam.