26 setembro, 2008

MADEMOISELLE L'ARCHITECTE


A menina da fotografia chama-se Ana Taborda e tem 23 anos. Foi aluna da minha escola, licenciou-se em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura de Lisboa e o Erasmus, em Paris, deixou-lhe o gosto pela cidade e pela luzes. Para o estágio deu-se ao luxo de poder escolher o atelier de Jean Nouvel . Sim, Jean Nouvel que ganhou o Pritzker deste ano, que desenhou a ala nova do Museu Rainha Sofia e aquela obra fabulosa que é a ampliação da Opera de Lyon. Findo o estágio, não quiseram, obviamente, perdê-la e, obviamente, ela vai, agora poder escolher quem a perderá ou não.

Creio que muitos dos alunos que passaram pelas escolas deste país estarão, neste momento, a iniciar trajectos semelhantes. Mas eu não os conheço e a Ana conheço. Conheço-a desde o 7º ano, desde o tempo em que ela desenhava, dançava, criava e executava coreografias feéricas para as festas da escola. Tenho pena de não conseguir colocar aqui os estudos que ela fez para um frasco de perfume, num projecto em a escola se envolveu. O tempo esbateu os traços e ficariam aqui imperceptíveis. Para os 16 que que ela teria na altura, aqueles desenhos eram fantásticos. Estavam, por detrás desse trabalho, os ensinamentos do professor de Geometria Descritiva, o meu estimadíssimo Acácio Horta da Luz. Mas o engenho era todo dela.
Os pais deram-lhe uma educação irrepreensível que lhe moldou o carácter, a escola ensinou-lhe tudo o que podia. A Ana era uma boa aluna e é uma boa pessoa, coisas que juntas nem sempre se acham.

Vitrúvio, se viesse agora dos confins dos séculos, haveria de querer arrebatá-la para o mármore da Roma imperial.

1 comentário:

AnaT disse...

Um beijinho muito grande e obrigada Ivone!
Não me permito esquecer quem me fez crescer e me mostrou o caminho. Muitos beijinhos.*